Boa Esperança – MG, a capital brasileira do Jet-Ski

Boa Esperança – MG, a capital brasileira do Jet-Ski
Compartilhe este artigo:

Nem todos os brasileiros sabem o verdadeiro valor que sua terra natal possuí, seria bom, de vez em quando, olhar para eventos que enaltecem o nosso país e muitas vezes nem sabemos que existem.  No ano de 2019 a cidade de Boa Esperança situada em Minas Gerais foi denominada a capital Brasileira do Jet Ski.  Rodeada de grandes emoções com eventos marcantes durante o ano, não foi por menos que a cidade recebeu essa denominação.

Localizada a aproximadamente 850 quilômetros de capital, todos os eventos que ocorreram na cidade ano passado foram conduzidos pela Associação dos Empregados das Minas Gerais (ASSEMG) e contou com a presença de pilotos conceituados de moto aquática de vários estados do nosso País e da América do Sul, incluindo o Paraguai, Uruguai e Chile.

Participação em peso

Ano passado foram mais de 53 pilotos de jet-ski que marcaram presença e participaram do Campeonato. A expectativa relacionada ao ano de 2020 está bem alta, será a 23º edição consecutiva de competições em Boa Esperança e boatos, relacionados a mais alta equipe de organização, já estão sendo veiculados, um deles supõe que o evento vai ser bem maior que o do ano passado.

É aguardada a presença de pilotos de grandes cidades do país como Brasília, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Minas Gerais, além dos pilotos de países vizinhos, já citados. A novidade do último campeonato promete se repetir e garantir ainda mais sucesso com a volta da categoria freestyle, cujos participantes prometem manobras ousadas e arriscadas para mexer com o público.

Os pilotos do ano passo deixaram até mesmo alguns depoimentos como Bruno Malcher que afirmou: “sou apaixonado pelo esporte e um admirador da cidade mineira, para o público vão ter muitas manobras radicais e emoções”. Bruno é um competidor filiado à Federação Brasileira.

Organização inclusiva

A comissão de organização promete assegurar novamente a inclusão de participantes com deficiência física, o que mostra que o evento vai ter muita emoção e empatia.  Esses pilotos usarão jet-ski adaptados para a prática do esporte, visando garantir segurança dos participantes e a igualdade na competição.

O diretor da prova Edmir dos Santos Claudio, ano passado relatou o quão esse passo foi importante grandioso. “Criamos o início de um legado no esporte, visamos abordar antes da inclusão só social, a questão humana mostrando e passando o pensamento para todos os deficientes de que não existe limites ou obstáculos quando se propõe a realizar seus sonhos”.

Para todos que desejarem tanto participar quanto conhecer o evento vão comtemplar um belíssimo cartão postal no Lago de Furnas. É sempre uma excelente opção para passar um feriado emocionante e radical.

Fonte: Redação Jet Clube Brasil

jetclube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *